Home / Saúde / Menopausa e Andropausa: o que fazer com a diminuição das taxas de hormônio no organismo?

Menopausa e Andropausa: o que fazer com a diminuição das taxas de hormônio no organismo?

Ondas de calor, acompanhadas de transpiração e palpitações, suores noturnos, depressão ou irritabilidade e diminuição da libido podem ser alguns dos sintomas característicos da “Menopausa”. Segundo Denize Wiggers, médica ginecologista da Clínica Plena, a menopausa ocorre durante o climatério,período em que a mulher passa da fase reprodutiva para pós-menopausa. “Neste período, os ciclos menstruais se tornam irregulares até cessarem completamente”, explica. “Normalmente ocorre em mulheres com cerca de 50 anos, mas pode variar entre 40 e 55 anos”, complementa Denise.

 

Outros sintomas

Tonturas, perda da elasticidade da pele, aumento da gordura no sangue, diminuição do tamanho das mamas, desconforto durante as relações sexuais e alterações nos órgãos sexuais como: coceira e secura da mucosa vaginal, são outros sintomas que podem aparecer na Menopausa. A médica explica que essas situações ocorrem devido ao decréscimo importante nos hormônios estrogênio e progesterona pelo organismo feminino.

 

O que fazer

O diagnóstico pode ser feito após uma avaliação dos sintomas e, em alguns casos, com exame sanguíneo que detecta o declínio hormonal. Para ela, algumas mulheres podem receber a indicação de reposição hormonal, com hormônios sintéticos. “Outras conseguem diminuir os sintomas apenas com algumas modificações na rotina”, observa. Praticar exercícios físicos regulares, aumentar o consumo de água, optar por refeições leves e frequentes, tomar sol, evitar o fumo e o álcool, são algumas medidas indicadas pela ginecologista.

Denise ressalta que algumas mulheres podem passar por este período sem sentir grandes modificações e não necessitam, portanto, de nenhum tipo de tratamento específico.

 

Nos homens

Conhecida popularmente como “Andropausa”, a Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (Daem), trata da queda na produção de testosterona nos homens. Segundo Eduardo Gomes, médico urologista que também atende na Clínica Plena, cerca de 20% dos homens, a partir dos 40 anos, podem sentir os sintomas da deficiência hormonal. “Fadiga, alterações no sono e de humor, além da diminuição do desejo sexual, são algumas situações relatadas pelos pacientes”, destaca.

 

Menopausa x Andropausa

O médico explica que a diferença entre a menopausa e a andropausa é que nas mulheres, a queda dos hormônios ocorre mais abruptamente e em cerca de um ano, elas já relatam vários sintomas. “No homem, nem todos tem uma queda significativa dos hormônios e quando ocorre é de forma lenta e portanto, menos aparente”, complementa Gomes. Para o urologista, a alimentação saudável, aliada à prática de exercícios físicos, pode ajudar a combater o distúrbio. “Os homens podem optar por restringir refeições ricas em colesterol e açúcar e aderir os pratos ricos em vitaminas, fibras e antioxidantes, como: hortaliças, peixes e frutas oleaginosas”, finaliza.

 

Sobre a Clínica Plena  

Há 12 anos em Toledo, a Clínica Plena atende nas áreas de Urologia, Ginecologia e Obstetrícia, Nutrição e Psicologia. Com médicos especializados, realiza procedimentos em: reprodução humana, gestação de alto risco, videolaparoscopia, histeroscopia, colposcopia, ultrassom ginecológica e obstétrica e em três dimensões (3D), ultrassonografia dos rins e vias urinárias, peniscopia, uretrocistoscopia, vasectomia, entre outros. Outras informações podem ser obtidas no site www.clinicaplena.com.br. (Fonte: MMatsuo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Vá para o topo