Home / Turismo e Lazer / Parque de Vila Velha completa 60 anos com muitas atrações e orquestra
Parque de Vila Velha completa 60 anos com muitas atrações e orquestra

Parque de Vila Velha completa 60 anos com muitas atrações e orquestra

C6FE4758 Parque_Estadual_de_Vila_Velha_40__arq.PR_Turismo

PONTA GROSSA – Em comemoração aos 60 anos da criação do Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa – um dos pontos turísticos mais conhecidos do Paraná – o Governo do Estado preparou uma programação especial, a partir desta quarta-feira (16), com eventos culturais e de educação ambiental. As atividades seguem até domingo (20) e serão encerradas com concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, sob a regência do maestro Osvaldo Ferreira, que apresenta o repertório composto por “Pedro e o Lobo”, de Serguei Prokofiev e “Sinfonia Nº5”, de Ludwig Van Beethoven.Durante os cinco dias, a programação será diversificada com exposição de astrofotografia, distribuição de mudas nativas aos visitantes e o lançamento do selo comemorativo aos 60 anos do Parque Estadual de Vila Velha. Também serão lançados novos produtos turísticos, atrações dentro do parque como a Caminhada Noturna e a Trilha da Fortaleza.O objetivo é dar ainda maior visibilidade ao parque e conscientizar os visitantes sobre a importância da preservação da mais antiga Unidade Estadual de Conservação do Estado, além de aumentar o tempo de visitação dos turistas e atrair um público diferenciado.

O complexo de Vila Velha foi tombado pelo Departamento de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado, em 1966, com objetivo de proteger os mais de 18 quilômetros quadrados compostos por três sítios vizinhos – os Arenitos, as Furnas e a Lagoa Dourada. Todas as visitas são guiadas por profissionais das áreas de biodiversidade e geodiversidade.

REESTRUTURAÇÃO – O Ecoparaná – responsável pelo desenvolvimento do turismo em áreas naturais – e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) são responsáveis pela gestão do Parque Estadual de Vila Velha, que foi reestruturado para melhorar o atendimento ao público.

“Como órgão gestor da Unidade de Conservação, o IAP deve permanecer focado na preservação desse ecossistema já escasso no Estado. Em contrapartida, não temos experiência e qualificação para atender da melhor maneira possível o turista que visita o parque. Por isso, a equipe do Ecoparaná é importante no auxílio da gestão e no atendimento ao público”, explica o presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

No período de reestruturação do Parque, 2012, foram criadas trilhas ecológicas com acesso restrito, controle do número de visitantes e acompanhamento supervisionado. O Ecoparaná também realiza no parque a Inovação da Gestão do Uso Público (IGUP). Esse modelo visa a qualificação do receptivo turístico na unidade de Conservação Estadual, por meio de Contrato de Gestão com a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e o Instituto Ambiental do Paraná. O Superintendente do Ecoparaná, Juliano Borghetti, diz que a comemoração do aniversário do Parque de Vila Velha é uma oportunidade de aproximação com o público. “Além de fomentar o turismo na região dos Campos Gerais, também enfatizaremos a importância da educação ambiental para os visitantes”, conclui.

O PARQUE – O Parque Estadual de Vila Velha foi criado por decreto, em 12 de outubro de 1953, com a finalidade de conservar os campos nativos do Paraná e seu patrimônio geológico. Tombado pelo Departamento Histórico e Artístico do Estado do Paraná em 1966, Vila Velha é um sítio com formações areníticas de valor cênico e científico. É a principal atração turística e atrativo natural da cidade de Ponta Grossa.

Localizado na região dos Campos Gerais, a 20 quilômetros do Centro de Ponta Grossa, às margens da Rodovia BR-376, o Parque de Vila Velha conta com estrutura para recepção, orientação e deslocamento dos visitantes até as trilhas e atrativos. Todos os passeios são acompanhados por condutores treinados para atender o público.

Atualmente, o parque tem capacidade máxima de 800 turistas por dia, que conhecem três atrações com permanência média de três horas. O primeiro passeio são os arenitos, formações rochosas com mais de 18 milhões de anos e esculpidos pela ação do tempo. Há também as Furnas, crateras com profundidade de quase 100 metros. A última parada é a Lagoa Dourada, que possui águas cristalinas.

CONSERVAÇÃO – Uma das formas mais reconhecidas e utilizadas para garantir a proteção das espécies e dos ecossistemas são as chamadas Unidades de Conservação. Trata-se de espaços territoriais com características naturais relevantes, legalmente instituídos pelo poder público, com objetivo de conservar a biodiversidade com o mínimo de impacto humano.

PROGRAMAÇÃO

– 16 a 20 de outubro: Exposição de Astrofotografia (Sérgio Mendonça Junior – Sala Campos Gerais)

-16 a 20 de outubro: distribuição de mudas de plantas nativas, no Centro de Visitantes

– 16 a 18 de outubro, das 09h00 às 15h30: Contação de Histórias com o Grupo Na Cia das Histórias, no Centro de Visitantes

– 17 de outubro, às 18h50: Caminhada Noturna, mediante agendamento prévio pelo fone (42) 3228-1138

– 18 de outubro, às 16h00: premiação do Concurso de Fotografias, na Sala Área de Lazer

– 18 a 20 de outubro, às 16h00: Exposição Concurso de Fotografias com imagens dos Campos Gerais, na Sala Área de Lazer

– 19 de outubro às 09h00: Trilha da Fortaleza, mediante agendamento prévio pelo fone (42) 3228-1138

– 19 a 20 de outubro, às 15h00: Banda Lyra dos Campos Gerais, Centro de Visitantes

– 20 de outubro, às 14h30 – Lançamento do Selo Comemorativo, no Centro de Visitantes

– 20 de outubro, às 15h30 – Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, no Centro de Visitantes

Serviço:

Parque Estadual de Vila Velha

Rodovia BR-376 (quilômetro 515)

Telefone: (42) 3228-1138

(Fonte: ANPr – Foto 1 e 2 Denis Ferreira Netto  – foto 3 Divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Vá para o topo