Notícias

Com menor intensidade, novo ciclone se aproxima do Paraná

Publicado

em

Uma semana depois de um ciclone extratropical atingir o Sul do País e trazer muitos estragos para o Paraná, o Estado fica novamente em alerta com a previsão de que o mesmo fenômeno se repita entre esta terça (07) e quarta-feira (08). Porém, desta vez os transtornos serão menores, já que o ciclone que se forma no Oceano Atlântico, entre o litoral do Rio Grande do Sul e o do Uruguai, é menos intenso, diz o Simepar.

“A frente fria atinge principalmente a metade Sul do Estado, desde o Litoral até a Região Oeste. A previsão para o Paraná é de chuvas moderadas nessas regiões, acompanhadas de raios e ventos entre 50 km/h e 60 km/h, talvez algumas rajadas mais fortes, mas sem chegar aos 100 km/h como na semana passada”, explica o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib.

Passado o temporal, a previsão é de mais frio para o Paraná no fim da semana, com possibilidade de geada entre a quinta-feira (09) e a sexta-feira (10) na Região Metropolitana de Curitiba e em outros municípios por onde a frente fria passar.

O QUE É – Os ciclones extratropicais são resultado de um sistema de baixa pressão atmosférica que se forma sobre o oceano e se aprofunda na superfície. O desta semana vem associado de duas frentes: uma fria, que atinge o Estado, e outra quente, que se desloca para o oceano. “Esses fenômenos acontecem todo ano e são mais fortes nesta época”, afirma Kneib.

ESTRAGOS – De acordo com a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, o temporal de semana passada afetou aproximadamente 27 mil pessoas em 83 municípios. Uma pessoa morreu e 11 ficaram feridas. Cerca de 5,3 mil casas foram danificadas e 10 destruídas. A queda de árvores e postes na rede de energia também deixou cerca 1,8 milhão de pessoas sem luz, além de afetar o abastecimento de água.

Para não ser pega de surpresa com os eventos climáticos, a população do Paraná pode se cadastrar para receber os alertas meteorológicos da Defesa Civil. É só mandar uma mensagem de texto (SMS) com o CEP de sua residência para o número 40199. O cadastro é gratuito.

BOX
Defesa Civil leva telhas e kits de ajuda humanitária a Santa Lúcia
A Defesa Civil Estadual atuou rapidamente para minimizar os danos causados pelo temporal em Santa Lúcia, no Oeste paranaense. Com 60 casas, diversos prédios públicos e industriais danificados, 151 pessoas foram afetadas no município, que irá decretar situação de emergência. Para ajudar a população afetada, a Defesa Civil entregou mil telhas, 20 kits de higiene, 20 kits dormitório, 20 kits de limpeza e 20 cestas básicas.

Assim como Santa Lúcia, outros municípios afetados e estão sendo acompanhados 24 horas por dia pelo plantão e pelos analistas da Defesa Civil. “Nosso foco é buscar estratégias rápidas de atuação para auxiliar os municípios afetados pelos desastres, diminuindo o sofrimento das pessoas atingidas por esses eventos climáticos”, ressalta o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig.

Quando um evento como esse acontece, o município deve preencher registro e informação de ocorrência junto à Defesa Civil Estadual, que, por sua vez, busca alternativas de apoio tanto na parte documental, com a elaboração de decretos de situação de emergência e de calamidade pública, quanto no auxílio aos afetados. (Foto: Gilson Abreu/AEN)

 

Notícias

Sanepar divulga rodízio de água até o dia 16/08 – Confira como fica na sua região

Publicado

em

A Sanepar divulgou a tabela de rodízio no abastecimento de água em Curitiba e Região Metropolitana até o dia 16 de agosto.

É fundamental que todos continuem fazendo o uso racional da água. O Paraná é afetado por uma estiagem severa, e os níveis de chuvas do último ano estão bem abaixo da média histórica. Portanto, chuvas esporádicas não têm sido suficientes para repor o déficit de chuvas de poços, rios e barragens.

Confira tabela de rodízio –  http://site.sanepar.com.br/grupos-rodizio

Continuar Lendo

Notícias

Bope e município de Piraquara assinam termo de cooperação

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Segurança Pública assinou na segunda-feira (10) um termo de cooperação técnica mútua entre o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Prefeitura de Piraquara para reforçar ações preventivas e repressivas, além de criar atividades comunitárias para o público jovem. A prefeitura fará uma reforma na sede da Companhia para melhorar as condições de trabalho dos policiais militares.

“Com o convênio, a cidade passa a ter maior movimentação de viaturas e de equipes policiais na cidade, o que ajuda a coibir a criminalidade”, disse o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares. Segundo ele, é importante esse termo para que os policiais possam desenvolver seu trabalho de maneira eficiente, sempre passando no bem- estar da população.

Com o acordo, o Bope intensificará operações e ações ostensivas mediante um planejamento de aplicação de efetivo nas regiões mais necessárias da cidade.

Desde maio os policiais militares já começaram a ocupar o espaço, que até então pertencia ao Centro de Ensino e Instrução (CEI) do Corpo de Bombeiros. A prefeitura fará as readequações necessárias do prédio às atividades e necessidades da Companhia de Choque.

“É um privilégio ter essa companhia em Piraquara, porque a Polícia Militar estará mais perto cuidando dos moradores da cidade. O terreno já era do Estado, mas nós estamos fazendo uma parceria para que a Prefeitura de possa fazer a reforma, contribuindo com as forças de segurança”, disse o prefeito Marcus Tesserolli.

Segundo o comandante do Bope, major Marcio Antônio Machado Pereira, a sede da Companhia também sediará instruções e capacitações para militares e de outras unidades da PM, por isso a importância da revitalização do espaço. “Vamos ter uma movimentação muito grande de vários policiais de outros batalhões com esses cursos. A região será bem policiada com o ir e vir de viaturas para o deslocamento da instrução e com a 1ª Companhia de Choque também fazendo o policiamento da área”.

Para estimular o envolvimento da comunidade com a segurança pública, o Bope promoverá atividades de cunho social, como recepção de crianças e adolescentes de escolas públicas do município para conhecerem de perto o trabalho dos policiais militares. Também serão feitas palestras sobre segurança patrimonial para os servidores municipais e colaboradores da cidade.

PARTICIPANTES – Participaram da assinatura do termo de cooperação técnica mútua o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares; o prefeito Marcus Tesseroli; o comandante do Bope, major Antônio Machado Pereira; e o comandante da Companhia de Choque, capitão Antônio Carlos dos Santos.

Também acompanharam o ato o secretário municipal de Piraquara, Girlei Eduardo de Lima; o assessor civil da Sesp, delegado Vinícius Augustus de Carvalho; o coordenador do setor de Engenharia da Secretaria da Segurança Pública, major Ivan Ricardo Fernandes; o capitão Rodolfo Kredens Silva; e a tenente Cibele Toniolo, ambos pertencentes ao Bope. (AENPr)

Continuar Lendo

Notícias

Governo promulga acordo de livre comércio automotivo com o Paraguai

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro promulgou o acordo de livre comércio automotivo assinado com o governo do Paraguai em fevereiro deste ano. O decreto sobre a execução e cumprimento do acordo foi publicado hoje (10) no Diário Oficial da União.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República disse que o objetivo do documento é facilitar o comércio e a cooperação aduaneira entre os dois países, em especial para os produtos automotivos. Pelo acordo, as peças e os veículos vendidos pelos dois países terão tarifas mínimas ou zeradas, mas o intervalo para o livre comércio variará entre os dois países.

Os produtos automotivos paraguaios, peças e veículos, terão livre comércio imediato no Brasil. Os produtos brasileiros, no entanto, serão taxados em até 2% no Paraguai. As tarifas cairão gradualmente, por meio da aplicação de margens de preferências, até a liberação total do comércio no fim de 2022.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 415 milhões para o Paraguai e importou US$ 235 milhões em produtos automotivos.

O Brasil já assinou acordos semelhantes com a Argentina, no ano passado, e o Uruguai, em 2015, no âmbito da Associação Latino-Americana de Integração (Aladi).

As condições valem por tempo indeterminado ou até que todo o setor automotivo se adapte ao Regime Geral do Mercosul, que prevê tarifa externa comum (TEC) em 11 níveis tarifários, cujas alíquotas variam de 0% a 20%, com escalonamento. Insumos têm alíquotas mais baixas e produtos com maior grau de elaboração, alíquotas maiores. (Agência Brasil)

Continuar Lendo

Tendência