Turismo e Lazer

Voluntários fazem mutirões para revitalizar trilhas em parques da RMC

Publicado

em

As trilhas do Parque Estadual Pico do Paraná em Campina Grande do Sul e do Morro do Anhangava, em Quatro Barras, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, ambos na Região Metropolitana de Curitiba, receberam neste fim de semana uma ação de voluntários para revitalizá-las. Foram feitos tapa-buraco, capina, remoção de pedras e outras providências para fortalecer a manutenção dos locais.    

A iniciativa contou com o apoio do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo. O objetivo foi garantir a segurança dos visitantes nas trilhas, que também sofrem danos com o grande fluxo de pessoas e com as fortes chuvas. Além disso, o trabalho busca minimizar os impactos da degradação causados pelo pisoteio dos visitantes, reduzindo o processo erosivo e o carreamento de material sedimentado.

As ações foram organizadas pela Federação Paranaense de Montanhismo (Fepam), através dos clubes associados. A Fepam promove os mutirões de manutenção através de um Termo de Cooperação firmado com o IAT.

A atividade no Morro do Anhangava teve a participação dos integrantes da Associação Montanhistas de Cristo, dentro do Programa Adote Uma Montanha. O Morro do Anhangava é uma das atrações do Parque Estadual Serra da Baitaca. Com 1.430 metros de altitude, é considerado o principal destino do Paraná para quem gosta de escalada em rocha.

Além deste, o Parque também possui os atrativos Pão de Loth e o Caminho do Itupava. Este último segue fechado por tempo indeterminado para reparação de danos nas trilhas.

O presidente da Fepam, Marcio Hoepers, afirma que cuidar das áreas de preservação do Estado é a garantia de um ambiente seguro aos 220 montanhistas federados e aos turistas como um todo.

“As trilhas dão acesso ao nosso destino final, que são as montanhas, então mantê-las limpas e conservadas é um dos nossos deveres, como montanhistas e também como membros do montanhismo organizado em clubes e associações”, destacou.

Já a manutenção das trilhas do Pico Paraná foi realizada pelo Clube Paranaense de Montanhismo (CPM), dentro do Projeto de Voluntariado do Pico Paraná (VOU PP). “Estamos muito satisfeitos com o resultado e muita gente passa a entender a importância do trabalho voluntário e do montanhismo organizado”, destacou Ricardo Modesto, presidente do CPM.

O Pico Paraná é uma formação rochosa de mais de 1.870 metros, sendo o mais alto do Sul do País. O local atrai montanhistas e aventureiros de todos os lugares. Do topo, é possível avistar todo o conjunto de serras e as baías de Paranaguá e Antonina, além de Curitiba e Região.

CUIDADOS  Os parques de montanha recebem visitantes em busca de aventuras e contato com a natureza durante o ano todo. O diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Rafael Andreguetto, lembra que a visitação nas Unidades de Conservação do Estado continua com restrições por causa da pandemia, como a redução em 50% da capacidade máxima permitida e o cadastro de visitantes nas portarias oficiais.

“É preciso que as pessoas tomem os devidos cuidados porque a pandemia ainda não acabou. A orientação é que os interessados liguem antes e verifiquem a capacidade de carga dentro das unidades”, afirmou.

É obrigatório o uso de máscaras durante toda a permanência nos parques estaduais, o uso de álcool em gel e o distanciamento social. Não é permitido acampar em nenhum local dentro das áreas de preservação e também estão proibidas as fogueiras.

Ao fazer o cadastro, os visitantes dos dois atrativos recebem pulseira de identificação. Quem for abordado dentro da unidade e não estiver portando a pulseira, está sujeito a autuações.

(Fotos: Fepam/SEDEST/AEN)

Foto: Divulgação SEDEST
Foto: Divulgação SEDEST
Foto: Divulgação SEDEST

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo e Lazer

Mananciais da Serra e Reservatório do Carvalho abrem para visitações

Publicado

em

O Centro de Educação Ambiental Mananciais da Serra (CEAM) e o Reservatório do Carvalho, em Piraquara, voltam a receber visitas. A visitação é gratuita, sem necessidade de agendamento prévio. A entrada é permitida das 9 às 16 horas, com limite de 100 pessoas por dia. Em janeiro, o CEAM recebe visitantes de terça a domingo e o Carvalho fica aberto de sexta a domingo.

Tanto o CEAM quanto o Carvalho estão em área de preservação ambiental e são espaços mantidos pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Os locais são adequados para passeios a pé, de bicicleta e piqueniques (não é permitido fazer fogo ou deixar lixo). Próximo ao Centro de Visitantes há estacionamento para os veículos.

É obrigatória a apresentação de documento de identificação pessoal e de comprovantes de vacinação contra a febre amarela e a COVID-19 (este último é exigência para maiores de 12 anos de idade). Nos passeios, deve-se obedecer aos protocolos de segurança e de prevenção da COVID-19, como o uso de máscaras e o distanciamento entre as pessoas.

Recomenda-se que o visitante use roupa e calçados confortáveis, repelente contra insetos, proteção para sol ou chuva (os passeios realizam-se mesmo com chuva). O visitante deve levar a sua garrafa de água, pois os bebedouros estão desativados.

Fonte: Sanepar

SERVIÇO:

MANANCIAIS DA SERRA

Rua Eduardo da Rocha – Estrada da Barragem, s/n, Vila Fuck (Entremar) – Piraquara

DEPARTAMENTO DE TURISMO DE PIRAQUARA

Telefone: (41) 3590-3320 / (41) 3590-3321

Expediente:
2ª a 6ª das 08h às 12h e das 13h às 17h

(Foto: Divulgação)

Continuar Lendo

Turismo e Lazer

Parque das Águas de Pinhais comemora 3 anos

Publicado

em

Na quarta-feira (24), o Parque das Águas comemorou três anos. O parque é a opção mais frequentada pelos moradores da cidade e recebe turistas e visitantes que vêm conhecer a sua natureza exuberante e a grande estrutura ofertada. Uma combinação perfeita que contribui com a divulgação do nome do município, que possui um dos maiores e belos parques da Região Metropolitana.

O Parque das Águas chama atenção por sua ampla área, que possui 1,4 milhão de metros quadrados. Embora tenha somente um terço da área construída, o local oferece excelente infraestrutura: estacionamentos interno e externo, pontes, sanitários, mirantes, praças temáticas, sanitários, pergolados. Para aqueles que gostam de praticar esporte e atividades físicas, há pistas de caminhada, pista para ciclistas, patins e skate. Os frequentadores também têm a opção de pescar nos lagos, além de ser uma alternativa para um passeio em família, onde é possível fazer piqueniques, as crianças brincarem nos parquinhos, andar pelos diferentes espaços e até mesmo um simples passeio com seu cão de estimação.

Mais um ponto diferencial é que a organização do Parque aos finais de semana e feriados disponibiliza um espaço com praça de alimentação para comercialização de alimentos e bebidas, além de um posto da Defesa Civil e Guarda Municipal para fazer a segurança, fiscalização e atender ao público, que pode frequentar o local diariamente, inclusive, no período da noite.

E se a estrutura oferece boas condições aos visitantes, as belezas naturais deixam o lugar ainda mais encantador. A área é composta por fauna e flora e mais um detalhe da natureza que surpreende o público é a presença de alguns animais que podem ser vistos, como capivara, garça e pássaros.

E como diz aquela frase: “Quem conhece, nunca esquece”, nada melhor do que ouvir a opinião dos frequentadores. O morador de Piraquara, Alex Gazani, vem com sua esposa e filha ao parque porque para ele é um bom programa em família. “Aqui é um lugar bom para passear e caminhar. Aliás, tem vezes que venho com meu irmão pescar nos lagos. O lugar fica em uma área muito boa e de fácil acesso, porque antigamente não tínhamos esta opção. Antes tínhamos que ir à praça ou ao bosque, mas ficavam todos lotados. O que mais gosto de vir aqui é para caminhar e fazer um piquenique com a família e também estas áreas para as crianças brincarem”, disse Alex.

Já Eliane de Souza, que antes de morar no município tinha o hábito de correr no parque, agora vem aos finais de semana trazer seus pais que são idosos para aproveitarem as diferentes opções. “Eu acho aqui excelente porque tem academia ao ar livre que minha mãe pode se exercitar. Já o meu pai em virtude de não conseguir andar, usa cadeira de rodas e aqui eu consigo passear com ele tranquilamente o locomovendo com a cadeira por todos os espaços, deixando ele em contato com a natureza que tanto gosta. Antes de morar em Pinhais eu era de Araucária, e na época já se falava daqui e se indicava, afinal, é um lugar bom para passear, tirar fotos, caminhar e estar com sua família. E sempre recomendamos: Onde temos um lugar bom para ir ao final de semana? O Parque das Águas de Pinhais!”, falou Eliane.

E se quem veio morar em Pinhais gosta do lugar, há também aqueles que moraram na cidade, só que acabaram indo para outro município, mas claro, não deixaram de frequentar o parque. Este é o caso de Sérgio Moura Peres, que por alguns meses foi morador do Maria Antonieta e hoje está residindo em Curitiba. “Comecei a frequentar o Parque das Águas depois de uns seis meses que foi inaugurado. Aqui é muito bonito, aconchegante e vejo que está sempre evoluindo e bem cuidado. Recentemente vi que plantaram várias árvores para ter espaço com sombras. O que mais gosto é do visual e depois da estrutura que é ofertada e está disponível de graça para as pessoas. Eu cheguei a morar em Pinhais por pouco meses e depois me mudei, mas acredito que quem vem pela primeira vez ao Parque das Águas, sempre vai querer voltar”, afirmou.

Serviço

O Parque das Águas está localizado na Rodovia João Leopoldo Jacomel com Estrada Ecológica e abre diariamente no horário das 6h às 21h. (Fonte: SCPMP)

Foto: Valdir Lentcsh/Face da Notícia
Foto: Valdir Lentcsh/Face da Notícia

Continuar Lendo

Turismo e Lazer

Uma das sete maravilhas do mundo, Cataratas do Iguaçu celebram dez anos desse título

Publicado

em

Principal cartão postal de Foz do Iguaçu, no Oeste, as Cataratas celebram nesta quinta-feira (11) dez anos do título que reconhece o atrativo turístico como uma das Sete Maravilhas do Mundo. O complexo possui 275 quedas que se estendem por quase cinco quilômetros do Rio Iguaçu.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, participou da solenidade do #CataratasDay, que reuniu autoridades e moradores do município em visita à beleza natural selecionada para fazer parte dos atrativos com este reconhecimento.

As Cataratas do Iguaçu se unem ao grupo de maravilhas do mundo, que inclui o Grand Canyon (Estados Unidos); a Grande Barreira de Coral (Austrália); o Monte Everest (Nepal e China); a Aurora Boreal (Região Polar); o Vulcão Paricutín (México); e as Cataratas Vitória (Zâmbia e Zimbábue).

Márcio Nunes lembrou que, por fazerem parte das Sete Maravilhas do Mundo, as Cataratas do Iguaçu são uma oportunidade para que o turismo se desenvolva em toda a cidade, com visitantes de todo o Brasil e de outros países.

“A cidade é uma grande âncora para o turismo do Brasil, em especial do Paraná”, disse. “Esse título reconhece as nossas Cataratas como um exemplo do que é debatido hoje no mundo inteiro: sustentabilidade, preservação, conservação, e recuperação do meio ambiente”.

Ele destacou, ainda, que o turismo de toda a cidade ganha abrigando uma das sete maravilhas do mundo. “Atrativos do entorno do parque acabam também recebendo esses turistas que querem ver esse cenário exuberante de quedas d’água”, afirmou. Como exemplos, ele citou o Parque Nacional do Iguaçu; a Itaipu Binacional; o Parque das Aves; o Museu de Carros Antigos; o Marco das Três Fronteiras; entre outros.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, ressaltou que a comemoração deste ano também representa um avanço devido à pandemia da Covid-19. “É muito gratificante ver os moradores de Foz do Iguaçu voltarem a visitar as Cataratas, e ver o turismo voltando com força”, disse.

De acordo com ele, a cidade passará, na próxima semana, pelo quarto feriado consecutivo com algumas categorias de hotéis já com 100% de reservas. “Em novembro e dezembro, estamos tendo o retorno de grandes eventos e isso é resultado da vacinação que já alcançou 100% da população do município, e de todas as medidas de biossegurança adotadas em hotelarias, atrativos e comércio”, afirmou. 

A data relembra os dez anos do título para o maior conjunto de quedas d’água do mundo e convida todas as pessoas que já visitaram o local pelo menos uma vez na vida a compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais utilizando a hashtag #CataratasDay.

Além disso, os moradores dos municípios vizinhos ao Parque Nacional do Iguaçu, contemplados no Passe Comunidade, tiveram entrada gratuita para visitar e registrar fotos. (Foto: José Fernando Ogura/AEN)  

 

Foto: Jaelson Lucas/Arquivo AEN

Continuar Lendo

Tendência