Cotidiano

Feira do Centro Histórico é a mais nova opção de cultura e lazer piraquarense

Publicado

em

As feiras ganham força em Piraquara não só pelo aspecto econômico, mas também como manifestações turísticas e socioculturais do município. Para reforçar ainda mais essa característica, foi criada a “Feira do Centro Histórico de Piraquara, evento mensal com gastronomia, artesanato e antiguidades que terá sua primeira edição no domingo, dia 01º de agosto.

O local escolhido para receber a nova feira foi a Rua Cel. Manoel Alves Cordeiro, região histórica, marco do povoamento e desenvolvimento socioeconômico de Piraquara, a partir da instalação da Estação Ferroviária, em 1880. O conjunto arquitetônico permanece preservado nas proximidades, por meio dos prédios históricos, que relembram os antigos armazéns e o comércio de época.

Ela será realizada das 10h às 16h, com a participação de 41 expositores. Em agosto, ocorrerá no primeiro domingo, mas a partir de setembro será sempre no segundo domingo de cada mês. Assim como as demais feiras do município, ela é uma iniciativa dos próprios feirantes do município com o apoio da Prefeitura de Piraquara.

Em razão da pandemia, será disponibilizado álcool em gel pelos feirantes, sendo necessário que cada consumidor leve a sua sacola retornável e use obrigatoriamente máscara.

DEMAIS FEIRAS

Feira Agroecológica de Piraquara

A Feira Agroecológica de Piraquara também foi idealizada em 2021 a partir do desejo de produtores de compartilharem seus produtos isentos de contaminantes intencionais (agrotóxicos) e que utilizam insumos naturais. Essa coletividade trabalha pela preservação da diversidade biológica dos ecossistemas em que se insere o sistema de produção.

Realizada no primeiro sábado de cada mês, ela ocorre na Praça Affonso Marcos Favoretto, no bairro laranjeiras. Os produtos são disponibilizados em barracas espalhadas pelo local, com hortaliças, frutas, mudas, café, pães, erva mate, PANCs, sementes, artesanato, biocosméticos, fitoterápicos e biojóias.

A próxima edição acontece no dia 7 de Agosto, das 09h às 15h. Hoje, a feira conta com 22 expositores e é organizada por uma comissão de feirantes e voluntários, com apoio da Prefeitura de Piraquara, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Feira Livre do Centro

A Feira Livre do Centro, também conhecida como feirinha, está há mais de 20 anos em Piraquara e atualmente ocorre na Rua Guilhermina Kluppel Gaio, ao lado da sede Copel.

Ela acontece todas as quintas-feiras e sábados das 10h às 20h e traz uma variedade de produtos como eletrônicos, brinquedos, roupas e alimentos. Hoje, em razão da pandemia, a feira conta com 15 barracas.

Feirinha do Guarituba

Criada recentemente, a partir da mobilização dos moradores do bairro, a popular Feirinha realizada na Rua Juri Danilenko, no Conjunto Madre Teresa de Calcutá, também surge como opção para aquela comunidade. Ela é realizada as terças, quintas e sábados, durante o dia, com produtos diversos.

PROJETO PARA NOVAS FEIRAS

As atuais feiras do município contam com o apoio e regulamentação da Prefeitura de Piraquara. Assim como os demais segmentos econômicos do município, possuem suas obrigações e estão sujeitas a fiscalização. Para saber mais sobre, entre em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Expediente: 2ª a 6ª das 08h às 12h e das 13h às 17h

Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 81 – Centro

Telefone: (41) 3590-3300

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Museu Oscar Niemeyer apresenta a maior exposição já realizada pelos artistas OSGEMEOS

Publicado

em

A exposição “OSGEMEOS: Segredos”, promovida pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), poderá ser vista pelo público a partir do dia 18 (sábado). Produção original da Pinacoteca de São Paulo, a mostra em Curitiba é uma parceria com o MON, apresentada pela Copel e viabilizada pelo governo do Paraná. Ingressos já estão à venda, R$ 20 e R$ 10 (meia) .

São mais de 850 itens, entre pinturas, instalações imersivas e sonoras, esculturas, intervenções site specific, desenhos e cadernos de anotações. As obras estarão na torre e na sala expositiva do Olho.

“Mais do que nunca, a arte apresenta-se aqui como inspiração”, diz a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika. Ela comenta que as cores, o movimento e a alegria presentes nas obras iluminam e ajudam a fazer a travessia entre o agora e uma nova fase, pós-pandemia.

“Neste momento, em que todos focamos numa reconstrução, seja individual ou coletiva, a arte desta genial dupla de irmãos contribui com a nossa busca interna”, afirma. Seus traços retratam o dia a dia das grandes cidades e suas obras nos levam a uma imersão que revela pertencimento e identidade a símbolos locais e cotidianos, que nos conectam ao lúdico”.

A superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, afirma que em muitas cidades do mundo as obras nos espaços públicos em grandes proporções foram um respiro durante o isolamento social.

“Estamos felizes em receber a exposição, que sela definitivamente a paixão do grande público por essa arte”, comenta. “É muito interessante perceber como OSGEMEOS conseguem transitar entre a arte urbana e o museu tornando seus desenhos cheios de representação acessíveis a todos”.

“OSGEMEOS: Segredos” é a primeira retrospectiva de grande porte que examina a produção dos artistas desde o começo da década de 1980 até a atualidade. “Esta é a maior exposição já produzida por eles”, diz o curador da mostra, Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo.

“Como indica o título ‘Segredos’, o objetivo da mostra é revelar novas visões do fazer artístico d’OSGEMEOS. Objetos pessoais, como cadernos, fotos, desenhos e pinturas que datam desde a infância dos dois irmãos até hoje são apresentados ao público pela primeira vez, incluindo estudos e obras de arte que precedem em muito seus famosos personagens e lançam luz sobre as raízes de seu surgimento. Influências artísticas e colaborações são expostas ao lado de pinturas e esculturas recentes”, informa o curador.

OS ARTISTAS – A dupla de artistas formada pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo (São Paulo, 1974) construiu uma trajetória no mundo das artes sem nunca ter perdido de vista o desejo de manter-se acessível ao grande público.

Esse percurso inclui a participação em mostras nas principais instituições internacionais, como o Hamburger Bahnhof, em Berlim, em 2019, com um projeto concebido em parceria com o grupo berlinense de breakdance Flying Steps – um dos mais premiados mundialmente; a Vancouver Biennale, Canada (2014); o Moca – Museum of Contemporary Art, em Los Angeles (2011); o MOT – Museum of Contemporary Art Tokyo, em Tóquio, Japão (2008) e a Tate Modern, em Londres, Reino Unido (2008), onde os artistas pintaram a fachada, e a Trienale de Milão (2006), entre outros.

Ao longo da carreira, os irmãos também receberam convites para criar para os principais espaços públicos de mais de 60 países, incluindo Suécia, Alemanha, Portugal, Austrália, Cuba, Estados Unidos – com destaque para os telões eletrônicos da Times Square, em Nova York (2015) –, entre outros.

Gustavo e Otávio sempre tomaram o espaço urbano como lugar de vivência e de pesquisa desde o início de sua produção, em meados da década de 1980. Os artistas partiram de uma forte imersão na cultura hip hop, que havia chegado ao Brasil no momento em que os irmãos começaram a produzir, e da influência da dança, da música, do muralismo e da cultura popular para desenvolver um estilo singular, com atmosfera alegre, que acabou se tornando um emblema dos espaços urbanos pelo Brasil e pelo mundo.

Seus trabalhos contam histórias – às vezes autobiográficas – cujas tramas envolvem fantasia, relações afetivas, questionamentos, sonhos e experiências de vida.

OSGEMEOS mantém seu ateliê, até hoje, no Cambuci, antigo bairro de operários e imigrantes na região central de São Paulo, no qual passaram sua infância e juventude. A partir da década de 1990, suas experimentações – não só em graffiti, mas também pintura em telas e esculturas estáticas e cinéticas – ultrapassaram os limites bidimensionais, culminando na construção de um universo próprio que opera entre o sonho e a realidade.

SOBRE O MON – O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina.

No total, o acervo conta com mais de 9 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina. Os principais patrocinadores da instituição, empresas que acreditam no papel transformador da arte e da cultura, são: Copel, Sanepar, Grupo Volvo América Latina, Vivo e Moinho Anaconda.

Serviço

“OSGEMEOS: Segredos”

Data: A partir de 18 de setembro

Local: Museu Oscar Niemeyer (MON) – Rua Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba – PR

Ingressos: Exclusivamente online.

De terça a domingo, das 10h às 18h

Fotos: Filipe Berndt

A exposição “OSGEMEOS: Segredos”, realizada pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), poderá ser vista pelo público a partir de 18 de setembro. – Foto: Filipe Berndt

Continuar Lendo

Cotidiano

Pinhais tem população de quase 135 mil habitantes, aponta IBGE

Publicado

em

Na última sexta-feira (27), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou as estimativas das populações residentes dos municípios brasileiros.

Pelo levantamento, Pinhais tem uma população estimada de 134.778 habitantes, sendo o 4º mais populoso da Região Metropolitana de Curitiba e ocupando a 15ª posição em nível estadual. Comparando com o levantamento de 2020, o município teve um pequeno crescimento, pois na pesquisa realizada no ano passado foi estimado uma população de 133.490 habitantes.

O estudo do IBGE tem data de referência em 1º de julho e leva em conta todos os 5.570 municípios brasileiros, porém, de acordo com o instituto, a nova estimativa da população não incorpora os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

A pesquisa também mostrou que o Brasil tem 213,3 milhões de pessoas. Já o estado do Paraná tem 11.597.484 habitantes, ocupando a 5ª posição no país. Os quatro primeiros colocados são: 1º – São Paulo (46.649.132), 2º – Minas Gerais (21.411.923), 3º – Rio de Janeiro (17.463.349) e 4º Bahia (14.985.284).

A nível estadual, o levantamento apontou um aspecto curioso, pois das 399 cidades paranaenses, cerca de 180 – o equivalente a 45,11% do total – registraram queda na população, ou seja, viram diminuir o número de habitantes entre 2020 e 2021.

Relação dos 15 municípios paranaenses mais populosos:

1.       Curitiba                     1.963.726

2.       Londrina                      580.870

3.       Maringá                       436.472

4.       Ponta Grossa                358.838

5.       Cascavel                      336.073

6.       São José dos Pinhais     334.620

7.       Foz do Iguaçu              257.971

8.       Colombo                      249.277

9.       Guarapuava                 183.755

10.   Paranaguá                     157.378

11.   Araucária                       148.522

12.   Toledo                           144.601

13.   Apucarana                     137.438

14.   Campo Largo                 135.678

15.   Pinhais                          134.788

(Foto: Camilo Dilelli Roberto Dziura Jr/ACPMP)

Continuar Lendo

Cotidiano

Quatro cidades batem recorde de calor; clima muda a partir desta quinta-feira

Publicado

em

Para quatro cidades parananenses, 25 de agosto foi o dia mais quente de 2021. As temperaturas foram verificadas em quase todo o território paranaense. A exceção ficou por conta do Litoral e dos extremos do Oeste e Sudoeste do Estado, onde houve maior presença de nebulosidade.

As cidades recordistas foram Cornélio Procópio (35,1°C), Santo Antônio da Platina (34.7°C), Londrina (35°C) e Paranavaí (37,4°C) – as duas últimas com recordes registrados não apenas no ano, mas desde 1997, para o mês de agosto. Das estações meteorológicas monitoradas pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), 11 registraram temperaturas acima dos 35ºC e outras 21 ficaram entre 30ºC e 35ºC.

O veranico, no entanto, está com as horas contadas: uma nova frente fria está evoluindo para o Sul do país, mudando o panorama a partir desta quinta-feira (26). Com o tempo mais instável, a previsão é que as temperaturas diminuam bastante, especialmente a partir da metade Sul do Estado.

Assim, agosto se encerra com mais cara de inverno. “O mês vai terminar com temperaturas mais condizentes com a época do ano. O inverno ainda se mostra presente, com declínio das temperaturas até o fim do mês”, explica Lizandro Jacóbsen, meteorologista do Simepar.

Ele também aponta para um retorno de chuvas em todo o Estado pelos próximos quatro dias, inclusive com previsão de temporais, raios e ventos. “Teremos chuvas até mesmo no setor Norte, que está passando por uma grave estiagem há mais de um mês, com muitos municípios sem chuvas significativas. A tendência é que teremos chuvas nos próximos dias também nessas regiões mais próximas às divisas com São Paulo e Mato Grosso do Sul”, complementa Jacóbsen.

Confira a lista de temperaturas máximas registradas pelo Simepar nesta quarta-feira (25):

Altônia: 35,4°C

Antonina: 27,7°C

Apucarana: 32,6°C

Assis Chateaubriand: 33,5°C

Cambará: 36,4°C

Campo Mourão: 33,5°C

Capanema: 31°C

Capitão Leônidas Marques: 30,6°C

Cascavel: 29,1°C

Cerro Azul: 35,8°C

Cianorte: 35,5°C

Cidade Gaúcha: 37,1°C

Clevelândia: 23,6°C

Colombo: 29,1°C

Cornélio Procópio: 35,1°C

Curitiba: 30,2°C

Cândido de Abreu: 33,8°C

Fazenda Rio Grande: 28,9°C

Foz do Iguaçu: 23,9°C

Francisco Beltrão: 26,2°C

General Carneiro: 29,4°C

Guarapuava: 29,3°C

Guaraqueçaba: 29,1°C

Guaratuba: 21,8°C

Guaíra: 32,9°C

Inácio Martins: 27,1°C

Irati: 30,3°C

Ivaí: 31,7°C

Jaguariaíva: 32°C

Joaquim Távora: 35,6°C

Lapa: 30°C

Laranjeiras do Sul: 29,8°C

Loanda: 37,8°C

Londrina: 35°C

Marechal Cândido Rondon: 32,7°C

Maringá: 35,5°C

Morretes: 27,4°C

Palmas: 23,5°C

Palmital: 31,1°C

Palotina: 34,9°C

Paranaguá: 26,4°C

Paranavaí: 37,4°C

Pato Branco: 25,5°C

Pinhais: 29,9°C

Pinhão: 32,1°C

Ponta Grossa: 29,0°C

Santa Helena: 27,9°C

Santo Antônio da Platina: 34,7°C

São Miguel do Iguaçu: 27°C

Telêmaco Borba: 33,3°C

Toledo: 32,4°C

Ubiratã: 34,6°C

Umuarama: 35,4°C

União da Vitória: 31,2°C

(Foto: José Fernando Ogura/AEN)

Continuar Lendo

Tendência