Turismo e Lazer

IAT autoriza reabertura de quatro Unidades de Conservação que permaneciam com restrições

Publicado

em

O Instituto Água e Terra (IAT) autorizou a reabertura de quatro Unidades de Conservação (Ucs), que ainda tinham restrições de visitação, para atividades individuais como caminhada, corrida e exercícios. Agora são 24 espaços abertos à visitação.

Com a Portaria número 313/2021, emitida pelo órgão, agora recebem visitantes o Parque Estadual de Ibiporã (Norte do Paraná); o Parque Estadual Mata São Francisco (Cornélio Procópio, Norte); o Parque Estadual de Campinhos (Tunas do Paraná, Região Metropolitana de Curitiba); e a Estação Ecológica do Caiuá (Diamante do Norte, Noroeste).

A Portaria também define o retorno de 100% da capacidade de visitação nos parques. De acordo com o documento, elas podem funcionar das 8 horas às 17 horas, porém os bebedouros permanecem interditados e continuam proibidos os acampamentos e fogueiras, e também o comércio nas dependências dos parques.

De acordo com o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e diretor do Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, ainda é obrigatório o uso de máscaras por todos os frequentadores e colaboradores, e o limite de capacidade deve ser respeitado.

“A pandemia ainda exige cuidados e precisamos da colaboração de todos. Sabemos que há muita procura desses locais para lazer, especialmente durante um feriado prolongado, mas pedimos a compreensão para que o passeio seja feito com segurança”, disse. Além disso, ele reforça, é fundamental que os visitantes não ingressem nos parques por entradas clandestinas. “O acesso às nossas Unidades de Conservação deve ser feito somente pelas portarias oficiais”.

INTERDITADO  Apenas o Caminho do Itupava, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, permanece fechado para visitação devido às obras de reparos na trilha.

FERIADO – Durante o feriado prolongado, as Unidades de Conservação abrem todos os dias, até mesmo nas terças-feiras, em que normalmente ficam fechadas para manutenção. (Foto: Alessandro Vieira/SEDEST) AEN

Foto: Daniel Dalagassa

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Amigos do Mountain Bike de Curitiba em QB

Publicado

em

Quatro Barras recebeu no domingo o grupo Amigos do Mountain Bike de Curitiba.  As belezas naturais da mata atlântica, ar puro e clima agradável, fizeram parte da paisagem do percurso percorrido pelo grupo que às 11h já tinha pedalado 45 quilômetros.

Após o registro seguiram pedalando rumo ao Morro do Anhangava!   

Foto: Face da Notícia

Continuar Lendo

Turismo e Lazer

Parques estaduais do Paraná ficam abertos durante feriado prolongado

Publicado

em

Durante o feriado prolongado do Dia da Independência, na próxima semana, todos os Parques Estaduais do Paraná permanecerão abertos para visitação. Apenas o Caminho do Itupava, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, permanece fechado para visitação devido às obras de reparos na trilha.

As Unidades de Conservação (UC’s) seguem a restrição de 50% da capacidade, em respeito às normas de prevenção da pandemia da Covid-19. Também é necessário manter os cuidados para evitar a proliferação do vírus, conforme a Portaria IAT nº 006/2021.

“É preciso que as pessoas que querem visitar os parques tomem os devidos cuidados, liguem para as unidades e verifiquem se a capacidade de carga não está atingida para garantir a segurança de todos”, explicou o diretor de Políticas Ambientais da Sedest e diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto.

O diretor alerta, ainda, sobre a entrada nas unidades, que deve ser feita apenas pela portaria oficial.

Nas terças-feiras, os Parques Estaduais normalmente fecham para manutenção, porém neste feriado eles funcionarão normalmente para atender o anseio dos turistas que procuram lazer na natureza.

CUIDADOS – Conforme a determinação da Portaria, é obrigatório o uso de máscaras por todos os frequentadores e colaboradores. Também são disponibilizados álcool em gel nas portarias e é preciso que a população respeite as regras de distanciamento social, proibição de acampamento e práticas esportivas. Os equipamentos de uso comum, como bebedouros, estão interditados e é proibido o comércio de alimentos dentro dos Parques.

Confira abaixo a lista de Unidades de Conservação com suas capacidades de visitação:

Parque Estadual Pico do Marumbi

50 visitantes/dia

Parque Estadual Rio da Onça

175 visitantes/dia

Parque Estadual Serra da Baitaca

116 visitantes/dia no Anhangava – 166/dia e 166 visitantes/dia no Pao de Loth

Parque Estadual do Monge

500 visitantes/dia

Parque Estadual de Vila Velha

407 visitantes/dia nos Arenitos; 159 visitantes/dia nas Furnas; e 279 visitantes/dia na Lagoa Dourada.

Parque Estadual do Cerrado Cerrado

20 visitantes/dia no Cerradinho; e 25 visitantes/dia no atrativo Cachoeira.

Parque Estadual do Guartelá

85 visitantes/dia no Mirante; 40 visitantes/dia na Cachoeira; e 40 visitantes/dia nas Formações Ruiniformes.

Parque Estadual de Ibicatu

175 visitantes/dia

Parque Estadual Pico do Paraná

100 visitantes/dia

Ilha do Mel (PE Ilha do Mel, ESEC Ilha do Mel e Áreas de Ocupação)

2.500 visitantes em pernoites + 1.500 visitantes/dia

Monumento Natural Salto São João

100 visitantes/dia

Foto: Pico do Paraná, Campina Grande do Sul

Foto: Denis Ferreira Netto

Continuar Lendo

Turismo e Lazer

Voluntários fazem mutirões para revitalizar trilhas em parques da RMC

Publicado

em

As trilhas do Parque Estadual Pico do Paraná em Campina Grande do Sul e do Morro do Anhangava, em Quatro Barras, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, ambos na Região Metropolitana de Curitiba, receberam neste fim de semana uma ação de voluntários para revitalizá-las. Foram feitos tapa-buraco, capina, remoção de pedras e outras providências para fortalecer a manutenção dos locais.    

A iniciativa contou com o apoio do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo. O objetivo foi garantir a segurança dos visitantes nas trilhas, que também sofrem danos com o grande fluxo de pessoas e com as fortes chuvas. Além disso, o trabalho busca minimizar os impactos da degradação causados pelo pisoteio dos visitantes, reduzindo o processo erosivo e o carreamento de material sedimentado.

As ações foram organizadas pela Federação Paranaense de Montanhismo (Fepam), através dos clubes associados. A Fepam promove os mutirões de manutenção através de um Termo de Cooperação firmado com o IAT.

A atividade no Morro do Anhangava teve a participação dos integrantes da Associação Montanhistas de Cristo, dentro do Programa Adote Uma Montanha. O Morro do Anhangava é uma das atrações do Parque Estadual Serra da Baitaca. Com 1.430 metros de altitude, é considerado o principal destino do Paraná para quem gosta de escalada em rocha.

Além deste, o Parque também possui os atrativos Pão de Loth e o Caminho do Itupava. Este último segue fechado por tempo indeterminado para reparação de danos nas trilhas.

O presidente da Fepam, Marcio Hoepers, afirma que cuidar das áreas de preservação do Estado é a garantia de um ambiente seguro aos 220 montanhistas federados e aos turistas como um todo.

“As trilhas dão acesso ao nosso destino final, que são as montanhas, então mantê-las limpas e conservadas é um dos nossos deveres, como montanhistas e também como membros do montanhismo organizado em clubes e associações”, destacou.

Já a manutenção das trilhas do Pico Paraná foi realizada pelo Clube Paranaense de Montanhismo (CPM), dentro do Projeto de Voluntariado do Pico Paraná (VOU PP). “Estamos muito satisfeitos com o resultado e muita gente passa a entender a importância do trabalho voluntário e do montanhismo organizado”, destacou Ricardo Modesto, presidente do CPM.

O Pico Paraná é uma formação rochosa de mais de 1.870 metros, sendo o mais alto do Sul do País. O local atrai montanhistas e aventureiros de todos os lugares. Do topo, é possível avistar todo o conjunto de serras e as baías de Paranaguá e Antonina, além de Curitiba e Região.

CUIDADOS  Os parques de montanha recebem visitantes em busca de aventuras e contato com a natureza durante o ano todo. O diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Rafael Andreguetto, lembra que a visitação nas Unidades de Conservação do Estado continua com restrições por causa da pandemia, como a redução em 50% da capacidade máxima permitida e o cadastro de visitantes nas portarias oficiais.

“É preciso que as pessoas tomem os devidos cuidados porque a pandemia ainda não acabou. A orientação é que os interessados liguem antes e verifiquem a capacidade de carga dentro das unidades”, afirmou.

É obrigatório o uso de máscaras durante toda a permanência nos parques estaduais, o uso de álcool em gel e o distanciamento social. Não é permitido acampar em nenhum local dentro das áreas de preservação e também estão proibidas as fogueiras.

Ao fazer o cadastro, os visitantes dos dois atrativos recebem pulseira de identificação. Quem for abordado dentro da unidade e não estiver portando a pulseira, está sujeito a autuações.

(Fotos: Fepam/SEDEST/AEN)

Foto: Divulgação SEDEST
Foto: Divulgação SEDEST
Foto: Divulgação SEDEST

Continuar Lendo

Tendência