Esportes

Campina Grande do Sul é campeã invicta da I Copa SMELJ de Basquete

Publicado

em

A Prefeitura de Campina Grande do Sul, através da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, inovou e realizou a I Copa SMELJ de Basquete Masculino Sub-17. Esta foi mais uma ação da secretaria diversificando e promovendo diversos esportes no município.

Participaram da primeira edição da copa de basquete as equipes das prefeituras municipais de Campina Grande do Sul, Campo Largo, Pinhais e Rio Branco do Sul. A competição aconteceu no dia 19/10 (sábado) no Ginásio de Esportes Pedro Dalprá Filho, na Sede. Os times jogaram contra todos os demais e os dois melhores disputaram a final.

A equipe da Prefeitura Municipal de Campina Grande do Sul. Desde a primeira partida, a equipe campinense demonstrou superioridade ao vencer a partida contra Pinhais por 84 a 24. O bom desempenho se repetiu nas partidas seguintes (80 x 28 Campo Largo e 92 x 29 Rio Branco).

A final foi disputada por Campina Grande do Sul e Campo Largo. O resultado foi uma vitória que não deixou dúvidas sobre a qualidade da equipe campinense. A equipe da casa venceu pelo placar elástico de 105 a 31.

A Prefeitura de Campina Grande do Sul parabeniza todos os atletas que participaram da I Copa SMELJ de Basquete Masculino Sub-17, em especial os jovens e professores da equipe campinense.

Confira todos os resultados:

Jogo 1 – Campina Grande do Sul 84 x 24 Pinhais

Jogo 2 – Campo Largo 55 x 40 Rio Branco do Sul

Jogo 3 – Rio Branco do Sul 49 x 40 Pinhais

Jogo 4 – Campina Grande do Sul 80 x 28 Campo Largo

Jogo 5 – Campina Grande do Sul 92 x 29 Rio Branco do Sul

Jogo 6 – Campo Largo 54 x 39 Pinhais

Disputa do 3° lugar: Rio Branco do Sul 54 x 40 Pinhais

Final: Campina Grande do Sul 105 x 31 Campo Largo

Fotos: SMELJ/CGS

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Termo de cooperação técnica das Ciclorrotas Nascentes do Iguaçu, que envolve os municípios de Piraquara, Pinhais e Quatro Barras

Publicado

em

Na última quinta-feira, dia 22 de julho, na sede da Prefeitura Municipal de Piraquara, foi assinado a renovação do termo de cooperação técnica das Ciclorrotas Nascentes do Iguaçu, que envolve os municípios de Piraquara, Pinhais e Quatro Barras.

As ciclorrotas fazem parte de um projeto que incentiva a ciclomobilidade e fomenta o desenvolvimento turístico da região. Os ciclistas que passarem pelos três municípios verão elementos de sinalização vertical e horizontal, comunicação visual, infraestrutura associada e paisagens incríveis que atraem cada vez mais turistas.

A Secretária de Desenvolvimento Econômico, Creusa Nogueira Fróes, ressaltou a renovação do termo e a consolidação do projeto. “As Ciclorrotas Nascentes do Iguaçu são pioneiras no Paraná por meio dessa concepção de integração e desenvolvimento turístico regionalizado. Nossa intenção não é apenas manter o projeto, mas aperfeiçoar e agregar novas opções tornando cada vez mais atrativo e referência na Região Metropolitana de Curitiba”, ressaltou.    

Estiveram presentes no ato de assinatura do termo de cooperação, do município de Quatro Barras: o vice-prefeito, Jarbas Mocelin, a Secretaria de Cultura e Turismo de Quatro Barras, Adriana Heindyk Mocelin, de Pinhais: a vice-prefeita, Rosa Maria de Jesus Colombo e o Diretor de Turismo, Wilson Neto, de Piraquara: o vice-prefeito, Olivério Saraiva, a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Creusa Fróes, a Secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Ana Mazon Tesserolli, o Secretário de Comunicação, Eduardo Furiatti e a Diretora do Departamento de Turismo, Mariana Rodrigues Gregório.

HISTÓRICO

As Ciclorrotas Nascentes do Iguaçu, foram lançadas em agosto de 2019, e contam com 259km de extensão, passando pelos municípios de Pinhais, Piraquara e Quatro Barras, mas que são divididas em 14 rotas temáticas menores, que variam de 5,9km a 42,1km

No trecho percorrido, além da natureza abundante e comunidade local, os visitantes encontrarão 29 pontos turísticos que poderão ser visitados, entre eles: igrejas, centros culturais, parques, túneis, portais, obeliscos, praça e até uma aldeia indígena. Todo o percurso possui sinalização com placas e totens personalizados com mapas, além de pontos de apoio, onde os ciclistas poderão descansar e obter informações. (Foto: SCPMP)

Continuar Lendo

Esportes

Paraná busca desenvolvimento econômico por meio do cicloturismo

Publicado

em

Representantes de diversas frentes que envolvem o cicloturismo, principalmente de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, conheceram as iniciativas do programa estadual de Vocações Regionais Sustentáveis (VRS), especialmente as relacionadas ao seguimento, nesta segunda-feira (26), na Celepar, na Capital.

Criado pela Invest Paraná, agência de promoção e atração de investimentos do Governo do Estado, o programa tem como objetivo integrar produtos locais a cadeias de valor de forma sustentável, fortalecendo relações sociais, culturais e ambientais. Para isso, possui um ciclo de três etapas: valorização do conhecimento tradicional, inserção de inovações tecnológicas e aberturas de canais de vendas.

O VRS é baseado em metodologias similares desenvolvidas em outros países e importadas pela Invest Paraná por meio de sua rede de relacionamento com instituições internacionais. A metodologia “Value Links”, da agência de cooperação alemã GIZ, e a “One Village, One Product”, criada pelo Japão e difundida por diversas outras nações em desenvolvimento.

Juntamente com a abordagem “One Village, One Product” e por meio da irmandade entre o governo da província japonesa de Hyogo e o Paraná, outra iniciativa em desenvolvimento é a Michi no Eki, política pública que surgiu no Japão em 1993, e consiste em estações à beira de estradas estruturadas para promoção dos produtos e do turismo local.

De acordo com Giancarlo Rocco, diretor de Relações Internacionais e Institucionais da Invest Paraná e um dos responsáveis pela coordenação, as paradas são locais únicos e preparados para oferecer um receptivo adequado aos visitantes, reunindo instalações para descanso, informações e promoção da região.

“A proposta da cooperação é para que o Paraná seja o primeiro estado do Brasil a contar com uma rede ao estilo japonês”, afirmou Rocco.

Atualmente, o projeto do VRS está iniciando o seu piloto nos municípios de Morretes, Antonina e Guaraqueçaba, trabalhando os conceitos de turismo de natureza e de base comunitária, além de produtos regionais. Uma estação Michi no Eki deve ser instalada na região. Nesse contexto, o cicloturismo se destaca como forma de estímulo ao desenvolvimento econômico.

Ivan Mendes, da Lobi Ciclotur, empresa credenciada pelo Invest Pass (Programa de Aceleração de Soluções Sustentáveis), também da Invest Paraná, falou sobre como o Estado, em especial a região do Litoral, vem se destacando no setor de cicloturismo.

Segundo ele, as belezas naturais e as rotas contemplativas constituem um grande potencial para o Estado atrair os praticantes de cicloturismo. “Trata-se de um público qualificado, com poder aquisitivo e, portanto, com poder de impacto sobre a economia dos locais por onde passam”, destacou Mendes.

Ele apresentou uma rota mapeada que liga São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, ao Litoral por meio de um eixo central, que une as duas regiões, onde serão construídas as estações Michi no Eki.

O objetivo agora é estimular a qualificação e a formatação de empreendimentos profissionalizados ao longo desse eixo, com engajamento da comunidade para que a prática de cicloturismo na região se torne algo sustentável e continuado.

O Programa de Vocações Regionais Sustentáveis, juntamente com a iniciativa Michi no Eki, se encaixam exatamente nesse ponto para estimular o turismo, mobilizar a comunidade e disponibilizar uma estrutura de receptivo com conforto e qualidade.

Um exemplo das inúmeras possibilidades de expansão desse eixo principal foi apresentado pelo prefeito de Morretes, Sebastião Brindarolli Junior. “Para além da Estrada da Graciosa, há mais de 600 quilômetros de estradas rurais no entorno do município com paisagens belíssimas a serem exploradas pelos ciclistas”, afirmou.

Diversas iniciativas relacionadas ao setor foram apresentadas e o objetivo do grupo é ambicioso: tornar o Paraná o estado do cicloturismo no Brasil. Marta Yoshie Takahashi, da Paraná Projetos, falou em nome da Câmara Técnica de Cicloturismo e aproveitou o encontro para convidar a todos para o Seminário Estadual do setor, a ser realizado no início de 2022.

PRESENÇAS – Também participaram da reunião Tatiana Brandão Perim, secretária de Turismo de Morretes; Thiago Afonso de Souza, secretário de Cultura e Turismo de Antonina; Yuri Osaki, secretário de Agricultura e Pesca de Antonina; Marlon Everton Moreira Cruz, secretário de Indústria e Comércio de Antonina; Bruno Cesar Kaefer Pereira, Creusa Fróes e Mariana Gregorio, da prefeitura de Piraquara; Leandro Diéguiz, da prefeitura de Guaraqueçaba; Adriana Heindyk Mocelin, da prefeitura de Quatro Barras; Marcos Daniel Kuzma e Nicolas Nering, da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de São José do Pinhais; Rogério Riva, da Paraná Esporte; Daiane Hass, da Paraná Turismo; Bruno Banzato, Bruno Casagrande e Isabela Garcia, da Invest Paraná; Tiago Piontekievicz, da Lobi Cicloturismo; e Marcos Cruz Alves, do Iamuque – Instituto A Mudança que Queremos. (Foto: Invest Paraná)

Continuar Lendo

Esportes

Atleta do Paraná tem mais uma prova de canoagem em Tóquio, na madrugada desta quarta

Publicado

em

A atleta Ana Sátila, estreia na canoagem slalom C1 nos Jogos de Tóquio, na madrugada desta quarta-feira (28). A primeira bateria da modalidade terá início às 00h50 (horário de Brasília).

Nesta terça-feira (27), ela disputou a prova canoagem slalom K1 (caiaque). Apesar de não continuar na disputa, fez história para o Brasil, pois conquistou a melhor posição em Olímpiadas na prova, chegando em 13º lugar.

Agora, Ana se prepara para o novo desafio na canoagem slalom C1 no Centro de Canoagem Slalim Kasai. A atleta, que é bronze nesta categoria no Mundial de 2017, será a 20ª competidora a cair na água, à 1h37.

ÁGATHA BEDNARCZUK – A disputa por medalha no vôlei de praia continua viva para a dupla Ágatha e Duda, que compete nesta quinta-feira (29), às 9h (horário de Brasília), contra as canadenses Bansley e Brandie. A vitória frente  poderá garantir a segunda colocação no Grupo C.

Nesta terça-feira, a dupla perdeu por 2 sets a 0 para as chinesas Wang e X.Y. Xia “Fomos superadas, mas bola pra frente que ainda não acabou”, afirmou a atleta paranaense, também bolsista do Geração Olímpica. Agora, a dupla segue focada para o jogo contra as canadenses.

DELEGAÇÃO – A delegação de atletas paranaenses em Tóquio é a maior da história do Estado. Ao todo, 35 representantes do Paraná estão na capital japonesa. Do grupo deste ano, 34 são bolsistas do programa Geração Olímpica.

Programa do Governo do Estado desenvolvido pela Superintendência Estadual do Esporte, o Geração Olímpica é a maior iniciativa em nível estadual de incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta do País. Em 2021 está completando dez anos. Nesse período, mais de 10 mil atletas e técnicos do Paraná receberam bolsas em forma de apoio financeiro. (Foto: Wander Roberto/COB)

Continuar Lendo

Tendência