Turismo e Lazer

Recuperação da orla de Matinhos terá duas etapas; primeiro investimento será de R$ 397,2 milhões

Publicado

em

O projeto de recuperação da orla de Matinhos, no Litoral do Paraná, abrangendo oito quilômetros de extensão, do Morro do Boi até o Balneário Saint Ettiene, será realizado em duas etapas. Com investimentos atualizados de R$ 397,2 milhões, as obras da primeira parte serão realizadas em um trecho de 6,3 quilômetros, do Morro do Boi até o Balneário Flórida. A intervenção está dentro do programa de financiamento Avança Paraná e deve começar no próximo semestre.

O projeto executivo foi apresentado nesta quarta-feira (28) em audiência pública, junto da minuta do edital de licitação e dos elementos técnicos instrutores. Devido à pandemia da Covid-19, ela foi realizada de forma virtual, com participação popular e manifestações pelo chat do YouTube (a transmissão ficará disponível).

“Essa divisão em etapas foi uma decisão para oferecer mais transparência ao processo. Vamos realizar as intervenções onde temos os estudos de impactos ambientais e dar início aos estudos que se fizerem necessários para a segunda etapa”, afirmou o diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do Instituto Água e Terra (IAT), José Luiz Scroccaro.

O projeto foi executado pelo IAT, vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), e analisado pela equipe multidisciplinar da UFPR, através do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura. Já a minuta do edital e o elemento técnico instrutor tiveram a colaboração da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

As intervenções visam mitigar os efeitos provocados pela erosão marinha e contribuir para o controle das cheias na região. “Nossa intenção agora é fazer uma bela concorrência pública, com transparência, e garantir a fiscalização das obras para que a população possa usufruir dessa estrutura com qualidade por muitos anos”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes. “Vamos cuidar e recuperar o meio ambiente, evitar erosão costeira, enchentes e doenças, e transformar o Litoral em um dos locais mais bonitos do Brasil para alavancar o turismo no Estado”.

A audiência pública atende as exigências da Lei Federal nº 8.666/1993 e a Lei Estadual nº 15.608/2007, que instituem as normas para licitações e contratos da Administração Pública. Conforme a legislação, ela deve ocorrer com, no mínimo, 15 dias úteis de antecedência da publicação do edital de licitação.

“Cumprimos um ritual de legalidade com relação a uma obra de grande porte para o Litoral paranaense. Não é uma obra astronômica, é do tamanho da solução dos problemas causados pela erosão e pela drenagem urbana de Matinhos. Uma obra esperada por duas décadas”, afirmou Márcio Nunes.

OBRAS – O projeto de Recuperação da Orla de Matinhos compreende os serviços de engorda da faixa de praia por meio de aterro hidráulico, estruturas marítimas semirrígidas, canais de macrodrenagem, redes de microdrenagem, revitalização urbanística da orla marítima, bem como a pavimentação e a recuperação de vias.

Nos primeiros 6,3 quilômetros, do Morro do Boi até o Balneário Flórida, serão instalados dois guias correntes, dois headlands e um espigão. A previsão é de as obras aconteçam em 32 meses.

Serão implantados, também, equipamentos urbanos, ciclovia, pista de caminhada e corrida, pista de acessibilidade, revitalização de ruas e calçadas, passarelas para acesso à praia (protegendo a restinga), além de paisagismo com árvores nativas.

O projeto pode ser consultado no link Recuperação da Orla de Matinhos | Instituto Água e Terra em iat.pr.gov.br.

Na segunda etapa, que ainda depende de trâmites anteriores à licitação, as intervenções serão realizadas do Balneário Flórida até o Balneário Saint Ettiene, num trecho de 1,7 quilômetros. O investimento será de R$ 126 milhões. A expectativa é de terminar todo o projeto em 2025.

LICENCIAMENTO – A parte que será licitada também já conta com todos os licenciamentos. Neste mês, foi emitido o Licenciamento Prévio (LP) para as obras de micro e macrodrenagem e o Licenciamento de Instalação (LI) para o engordamento da faixa de areia, a revitalização paisagística e as infraestruturas existentes no projeto. (Foto: SEDEST)

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo e Lazer

IAT autoriza reabertura de quatro Unidades de Conservação que permaneciam com restrições

Publicado

em

O Instituto Água e Terra (IAT) autorizou a reabertura de quatro Unidades de Conservação (Ucs), que ainda tinham restrições de visitação, para atividades individuais como caminhada, corrida e exercícios. Agora são 24 espaços abertos à visitação.

Com a Portaria número 313/2021, emitida pelo órgão, agora recebem visitantes o Parque Estadual de Ibiporã (Norte do Paraná); o Parque Estadual Mata São Francisco (Cornélio Procópio, Norte); o Parque Estadual de Campinhos (Tunas do Paraná, Região Metropolitana de Curitiba); e a Estação Ecológica do Caiuá (Diamante do Norte, Noroeste).

A Portaria também define o retorno de 100% da capacidade de visitação nos parques. De acordo com o documento, elas podem funcionar das 8 horas às 17 horas, porém os bebedouros permanecem interditados e continuam proibidos os acampamentos e fogueiras, e também o comércio nas dependências dos parques.

De acordo com o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e diretor do Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, ainda é obrigatório o uso de máscaras por todos os frequentadores e colaboradores, e o limite de capacidade deve ser respeitado.

“A pandemia ainda exige cuidados e precisamos da colaboração de todos. Sabemos que há muita procura desses locais para lazer, especialmente durante um feriado prolongado, mas pedimos a compreensão para que o passeio seja feito com segurança”, disse. Além disso, ele reforça, é fundamental que os visitantes não ingressem nos parques por entradas clandestinas. “O acesso às nossas Unidades de Conservação deve ser feito somente pelas portarias oficiais”.

INTERDITADO  Apenas o Caminho do Itupava, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, permanece fechado para visitação devido às obras de reparos na trilha.

FERIADO – Durante o feriado prolongado, as Unidades de Conservação abrem todos os dias, até mesmo nas terças-feiras, em que normalmente ficam fechadas para manutenção. (Foto: Alessandro Vieira/SEDEST) AEN

Foto: Daniel Dalagassa

Continuar Lendo

Esportes

Amigos do Mountain Bike de Curitiba em QB

Publicado

em

Quatro Barras recebeu no domingo o grupo Amigos do Mountain Bike de Curitiba.  As belezas naturais da mata atlântica, ar puro e clima agradável, fizeram parte da paisagem do percurso percorrido pelo grupo que às 11h já tinha pedalado 45 quilômetros.

Após o registro seguiram pedalando rumo ao Morro do Anhangava!   

Foto: Face da Notícia

Continuar Lendo

Turismo e Lazer

Parques estaduais do Paraná ficam abertos durante feriado prolongado

Publicado

em

Durante o feriado prolongado do Dia da Independência, na próxima semana, todos os Parques Estaduais do Paraná permanecerão abertos para visitação. Apenas o Caminho do Itupava, atrativo do Parque Estadual Serra da Baitaca, permanece fechado para visitação devido às obras de reparos na trilha.

As Unidades de Conservação (UC’s) seguem a restrição de 50% da capacidade, em respeito às normas de prevenção da pandemia da Covid-19. Também é necessário manter os cuidados para evitar a proliferação do vírus, conforme a Portaria IAT nº 006/2021.

“É preciso que as pessoas que querem visitar os parques tomem os devidos cuidados, liguem para as unidades e verifiquem se a capacidade de carga não está atingida para garantir a segurança de todos”, explicou o diretor de Políticas Ambientais da Sedest e diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto.

O diretor alerta, ainda, sobre a entrada nas unidades, que deve ser feita apenas pela portaria oficial.

Nas terças-feiras, os Parques Estaduais normalmente fecham para manutenção, porém neste feriado eles funcionarão normalmente para atender o anseio dos turistas que procuram lazer na natureza.

CUIDADOS – Conforme a determinação da Portaria, é obrigatório o uso de máscaras por todos os frequentadores e colaboradores. Também são disponibilizados álcool em gel nas portarias e é preciso que a população respeite as regras de distanciamento social, proibição de acampamento e práticas esportivas. Os equipamentos de uso comum, como bebedouros, estão interditados e é proibido o comércio de alimentos dentro dos Parques.

Confira abaixo a lista de Unidades de Conservação com suas capacidades de visitação:

Parque Estadual Pico do Marumbi

50 visitantes/dia

Parque Estadual Rio da Onça

175 visitantes/dia

Parque Estadual Serra da Baitaca

116 visitantes/dia no Anhangava – 166/dia e 166 visitantes/dia no Pao de Loth

Parque Estadual do Monge

500 visitantes/dia

Parque Estadual de Vila Velha

407 visitantes/dia nos Arenitos; 159 visitantes/dia nas Furnas; e 279 visitantes/dia na Lagoa Dourada.

Parque Estadual do Cerrado Cerrado

20 visitantes/dia no Cerradinho; e 25 visitantes/dia no atrativo Cachoeira.

Parque Estadual do Guartelá

85 visitantes/dia no Mirante; 40 visitantes/dia na Cachoeira; e 40 visitantes/dia nas Formações Ruiniformes.

Parque Estadual de Ibicatu

175 visitantes/dia

Parque Estadual Pico do Paraná

100 visitantes/dia

Ilha do Mel (PE Ilha do Mel, ESEC Ilha do Mel e Áreas de Ocupação)

2.500 visitantes em pernoites + 1.500 visitantes/dia

Monumento Natural Salto São João

100 visitantes/dia

Foto: Pico do Paraná, Campina Grande do Sul

Foto: Denis Ferreira Netto

Continuar Lendo

Tendência