perfis de aluminio alupex pinhais

Saúde

Saúde vacina pessoas com comorbidades de 59 anos ou mais

Publicado

em

Curitiba abrirá nesta terça-feira (11/5) o cronograma de vacinação contra a covid-19 para pessoas com comorbidades de 59 anos (idade completa). Nesta etapa, a Secretaria Municipal de Saúde atenderá quem comprovadamente tenha algum dos 22 tipos de doenças preexistentes listadas no Plano de Imunização Contra a Covid-19, do Ministério da Saúde (lista abaixo).

Em Curitiba a estimativa da Secretaria Municipal da Saúde é de que façam parte do grupo de comorbidades e gestantes cerca de 300 mil pessoas. Além do grande número de pessoas a serem vacinadas, é uma fase cheia de detalhes e critérios.

O cronograma deste grupo será por idade – ou seja, do mais velho para o mais novo, conforme anunciado pela Prefeitura de Curitiba, que depende da quantidade de doses de vacinas recebidas.

Pessoas com comorbidades acompanhadas pela rede privada em Curitiba devem apresentar a declaração médica disponível no portal do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR).

“A declaração do CRM-PR será o único documento que vamos aceitar para a imunização de pacientes da rede privada. Não adianta aparecer com outro tipo de declaração ou documento que não será aceito”, explica Márcia Huçulak, secretária municipal de Saúde de Curitiba.

Já pacientes do SUS Curitibano, que fazem acompanhamento pelas Unidades de Saúde, não precisarão apresentar nenhum documento. Em caso de dúvidas, é possível ligar para Central de Teleatendimento (3350-9000).

Os novos grupos prioritários selecionados pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba seguem à risca a orientação do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19. A vacina estará disponível em 18 pontos (lista abaixo), que funcionarão das 8h às 17h.

Gestantes e Síndrome de Down

Nesta terça-feira (11/5) a vacinação contra a covid-19 é feita em gestantes, puérperas (mulheres com bebês nascidos a partir de 25 de março de 2021) e pessoas com Síndrome de Down. Para receber a vacina é necessário ter 18 anos completos ou mais.

Outro grupo que também pode comparecer a um dos pontos de vacinação para a primeira dose é o de pessoas com 60 anos ou mais (repescagem).

Como será a vacinação para comorbidades – 59 anos ou mais
Pacientes SUS Curitibano: Pessoas que têm pelo menos uma das 22 doenças da lista de comorbidades e são acompanhados pelas unidades de saúde de Curitiba não precisarão apresentar declaração da doença, apenas um documento com foto de identificação e comprovante de residência em Curitiba.

Pacientes da rede privada: Declaração médica disponibilizada no portal do CRM-PR, assinada pelo médico que o/a acompanha, com a indicação da comorbidade listada pelo Ministério da Saúde para essa fase.
O médico precisará declarar que o paciente está sob seus cuidados, assinalar a veracidade e autenticidade das informações descritas na declaração, sob pena de responsabilização pelo Código de Ética Médica e Código Penal.
Para facilitar o processo de vacinação e evitar filas, a Secretaria Municipal da Saúde pede que as pessoas preencham antecipadamente o cadastro na plataforma Saúde Já, pelo aplicativo de celular ou pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br.

Gestantes: Para se vacinarem, as grávidas devem apresentar carteirinha de pré-natal (SUS ou particular) ou resultado positivo de laboratório para exame de gravidez com o nome da paciente ou a declaração médica padrão disponibilizada pelo Portal do CRM para fins de vacinação de pacientes da rede particular.

Lista de comorbidades indicadas para vacinação contra a covid-19

1 – Diabetes mellitus – qualquer indivíduo com diabetes;

2 – Pneumopatia crônica grave – indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave com uso recorrente de corticoides sistêmicos ou internação prévia por crise asmática.

3 – Hipertensão Arterial Resistente – pacientes cuja pressão arterial permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou com pressão arterial controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos;

4 – Hipertensão Arterial estágio 3  – pressão arterial sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo ou comorbidade;

5 – Hipertensão Arterial estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade (pressão arterial sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade);

6 – Insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association;

7 – Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

8 – Cardiopatia hipertensiva – hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo;

9 – Síndromes coronarianas crônicas – angina pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós-infarto agudo do miocárdio);

10 – Valvopatias – lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico;

11 – Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;

12 – Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas (aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos);

13 – Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; entre outras);

14 – Cardiopatias congênitas no adulto com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico;

15 – Doença cerebrovascular – acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular;

16 – Doença renal crônica estágio 3 ou mais – taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e síndrome nefrótica;

17 – Imunossuprimidos (indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas);

18 – Hemoglobinopatias graves – doença falciforme e talassemia maior;

19 – Obesidade mórbida (IMC ≥ 40);

20 – Síndrome de down (trissomia do cromossomo 21);

21 – Cirrose hepática (cirrose hepática Child – Pugh A, B ou C);

22 – Pessoas com deficiência permanente entre 18 e 59 anos e que sejam cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Além desses:

– Gestantes, em qualquer idade gestacional entre 18 e 59 anos

Pontos fixos de vacinação contra covid-19

Das 8h às 17h

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

5 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

6 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 – US Fernando de Noronha
Rua João Mequetti, 389 – Santa Cândida

8 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

9 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

10 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

11 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

12 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

13 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira

14 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

15  – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

16 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

17 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

18 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

(Foto: Ricardo Marajó/SMCSPC)

Saúde

Estado firma pacto com municípios para acelerar o ritmo da vacinação contra a Covid-19

Publicado

em

O Governo do Estado firmou um pacto com os municípios para acelerar o ritmo da vacinação contra a Covid-19 no Paraná. Em reunião virtual nesta sexta-feira (11) com os chefes das 22 Regionais de Saúde, o governador Carlos Massa Ratinho Junior cobrou a execução de ações uniformes que possam diminuir o tempo entre a distribuição do imunizante por parte da Secretaria de Estado da Saúde e a aplicação na população.

Ratinho Junior solicitou que os núcleos informem diariamente o número de vacinas aplicadas e também em estoque, município por município.

“É o momento de dialogar com as cidades para fazer com que a população seja rapidamente vacinada, entender as necessidades e os problemas de cada uma. Se recebemos seis milhões de doses, temos de aplicar seis milhões de doses”, destacou o governador.

“Não podemos deixar passar o fim de semana, sábado, domingo, feriado. O momento é de realizar uma força-tarefa para vencermos logo essa pandemia. A velocidade da vacinação está baixa diante das equipes e condições que nós temos”, acrescentou, reforçando que a meta é proteger toda a população adulta do Estado, estimada em 8.736.014 pessoas, até o fim deste ano.

Levantamento da Secretaria da Saúde aponta para uma diferença de pouco mais de 1 milhão de doses entre o estoque encaminhado às cidades e o que efetivamente foi usado na proteção dos paranaenses. De acordo com o Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), vinculado ao Ministério da Saúde e abastecido pelos próprios municípios, o Paraná aplicou até a manhã desta sexta-feira 4.295.579 vacinas anticoronavírus – 3.042.432 primeiras doses e 1.253.147 segundas doses. No entanto, foram distribuídas 5.692.880 doses de imunizantes.

Parte deste hiato se deve à reserva técnica de 10% (cerca de 600 mil doses) que fica armazenada no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, atendendo a uma orientação prevista pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). O restante se deve às estratégias de aplicação adotadas pelas secretarias municipais de saúde.

“Núcleo a núcleo, precisamos e vamos recuperar a velocidade da vacinação. Fazer com que as vacinas saiam rapidamente das geladeiras e cheguem aos braços dos cidadãos do Paraná”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. “A prevenção se dá por meio da vacinação, e não podemos admitir que quase um milhão de doses não tenham sido aplicadas ou não tenham sido devidamente informadas pelos municípios”.

CONVOCAÇÃO – O secretário explicou que para garantir mais agilidade ao processo parte dos cerca de 1.500 colaboradores da Secretaria estadual da Saúde que estão em regime de teletrabalho serão reconvocados a partir da próxima semana para voltarem ao modelo presencial. “Vamos chamar aqueles que já foram imunizados. Precisamos de todos em nome da vacinação”, disse.

Ele ainda orientou as regionais a avançarem dentro dos grupos prioritários e também a diminuírem a faixa etária da aplicação na população em geral conforme a disponibilidade de doses. Lembrou que os municípios estão autorizados neste momento a vacinar pessoas com idade variando entre 40 e 59 anos, conforme o calendário individual de cada cidade. “Precisamos diminuir gradativamente a idade para dar uma perspectiva de vacinação, um alento para o cidadão”, afirmou Beto Preto.

MUNICÍPIOS – Entre os municípios que mais aplicaram doses em números absolutos, também de acordo com o Vacinômetro do SUS, estão Curitiba, com 788.550 vacinas, seguido por Maringá (234.632), Londrina (234.456), São José dos Pinhais (123.350), Cascavel (122.688) e Foz do Iguaçu (99.444).

MAIS DOSES – Nesta semana, o Estado recebeu mais 145 mil doses de vacinas da Pfizer/BioNTech e 238 mil doses da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, compondo a 23ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde.

As doses são destinadas aos grupos de pessoas com comorbidades e deficiência permanente, gestantes e puérperas, trabalhadores do ensino básico, forças de segurança e salvamento e forças armadas, povos e comunidades tradicionais ribeirinhos, trabalhadores da assistência social, trabalhadores portuários, trabalhadores do transporte aéreo, e trabalhadores do ensino superior.

Com a nova remessa, o Paraná ultrapassa as seis milhões de doses recebidas. Também é esperada, para esta sexta-feira (11), a chegada de uma nova vacina: a Janssen, fabricada pelo braço farmacêutico da Johnson & Johnson. A vacina, aplicada em dose única, será destinada prioritariamente ao grupo de trabalhadores da carga pesada e moradores de rua. (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

Continuar Lendo

Saúde

CGS inicia vacinação contra covid-19 de pessoas com 58 e 59 anos sem comorbidades

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande do Sul anuncia uma nova etapa da vacinação contra o coronavírus, com imunização do grupo de pessoas com 58 e 59 sem comorbidades nesta  quarta-feira (09/06). A imunização acontecerá no sistema drive thru, sendo atendidos, na parte da manhã pessoas com 59 anos, no horário compreendido entre as 9h e 12 horas, no Centro de Eventos da Sede (Arena) para os bairros Sede, Mandassaia, Roseira, Araçatuba e região, Santa Rita, Santa Rosa, Cohapar, Jardim Daher, Santa Angelina e João Paulo II e na Unidade de saúde do Jardim Paulista para os bairros, Jardim Paulista e região, Eugênia Maria e Timbú.

Na parte da tarde serão imunizadas as pessoas com 58 anos no horário das 13h às 16 horas, no Centro de Eventos da Sede (Arena) para os bairros Sede, Mandassaia, Roseira, Araçatuba e região, Santa Rita, Santa Rosa, Cohapar, Jardim Daher, Santa Angelina e João Paulo II e na Unidade de saúde do Jardim Paulista para os bairros, Jardim Paulista e região, Eugênia Maria e Timbú.

No interior haverá sistema drive thru exclusivamente na frente das Unidades de Saúdes Ribeirão e Barragem  das 10h às 12h atendendo 58 e 59 anos nos mesmos horários.

E em frente as Unidades de saúdes  do Paiol de Baixo (TERRA BOA)  e Jaguatirica das 13h às 16h, atendendo 58 e 59 anos nos mesmos horários. (CSCGS)

Continuar Lendo

Saúde

Confira quem receberá a vacina contra COVID-19 nesta semana em Piraquara

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde de Piraquara, informa as datas de vacinação contra COVID-19 para os próximos dias. Na quinta-feira, 10 de junho, das 08h às 12h, serão vacinados os PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO COM 34 ANOS OU MAIS. Também na quinta-feira, acontecerá o Corujão da Vacinação, das 14h às 21h, onde será imunizada a POPULAÇÃO EM GERAL DE 55 ANOS OU MAIS. Para vacinar é necessário apresentar documento com foto, CPF e comprovante de endereço. Para os profissionais da educação é solicitado o holerite.

DEMAIS GRUPOS
Nesta semana também inicia a vacinação dos funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, pessoas em situação de rua, trabalhadores da aviação, coletores e garis. Importante ressaltar que o município recebeu doses específicas para esses públicos, de acordo com o que está estabelecido no Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde.

Além disso, durante a semana continua a vacinação para as pessoas com deficiência permanente que são acamadas, ou com dificuldades de mobilidade, é necessário agendamento para vacina em domicilio, para isso, ligar nos telefones (41) 3590-3773, 3590-3709 ou WhatsApp (41) 987429927.

ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS

A Prefeitura de Piraquara por meio da Secretaria de Assistência Social, realizará também uma ação de arrecadação de alimentos. Todos os cidadãos que quiserem e puderem contribuir com um quilo de alimento não perecível no ato da vacinação.

Os alimentos arrecadados serão destinados às famílias em situação de vulnerabilidade social do município. Solicitamos que os alimentos doados tenham o prazo de validade de no mínimo um mês.

SERVIÇO: Local: Complexo Administrativo Vila da Cidadania. Rodovia João Leopoldo Jacomel, 4675 – Jardim Primavera. (Foto: CSPMP)

Continuar Lendo

Tendência