Cotidiano

Primavera deve ter variações bruscas de temperatura e chuvas abaixo da média

Publicado

em

A primavera começa às 16h21 desta quarta-feira (22). Segundo a previsão do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), o primeiro dia da estação será parcialmente nublado nas regiões Oeste, Noroeste, Norte, Norte Pioneiro, Sul, Sudoeste, Litoral e Região Metropolitana de Curitiba. As temperaturas devem variar entre 6ºC em Agudos do Sul, Piên e Rio Negro e 33ºC em Umuarama. Nas áreas próximas da divisa com Santa Catarina, nos Campos Gerais, no Litoral e na Capital, as temperaturas máximas ficam entre 17ºC e 20ºC.

“Para os próximos meses estão previstas variações bruscas da temperatura do ar em curtos períodos devido à passagem de frentes frias sobre o Paraná”, afirma o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib.

De modo geral, nos períodos secos, o rápido aquecimento diurno formará ondas de calor, sobretudo nas faixas Norte e Oeste. Além disso, massas de ar frio e sistemas de precipitação deslocando-se lentamente nas proximidades da Costa Sul do Brasil manterão as temperaturas amenas na Região Leste, entre Curitiba e as praias.

No Litoral, a temperatura média do ar e o regime de chuvas seguirão os padrões climatológicos da estação. Nas demais regiões, a temperatura média do ar tende a ficar entre próxima e acima da média. Já as chuvas devem manter-se abaixo da normal climatológica.

LA NIÑA – O conjunto dos modelos climáticos indica a probabilidade elevada de ocorrência do fenômeno La Niña nas águas do Oceano Pacífico Equatorial ao longo da primavera. O resfriamento da temperatura da superfície das águas altera os padrões globais de chuvas e temperaturas.

O meteorologista observa que o aumento gradual do volume de chuvas e das temperaturas médias são próprios da estação: “Aglomerados de nuvens de tempestade denominados Sistemas Convectivos de Mesoescala (SCM) costumam formar-se na região do Paraguai ou no próprio território paranaense”, explica.

Os maiores valores de temperaturas mínimas e máximas ocorrem habitualmente nas regiões Oeste, Sudoeste, Norte e no Litoral. Já as chuvas são causadas pelas frentes frias e/ou quentes e outros sistemas de curta duração que se desenvolvem em função das altas temperaturas e da maior quantidade de umidade no ar no Estado e em áreas próximas, como Paraguai, norte da Argentina e estados vizinhos.

Por ser uma estação de transição entre os regimes climáticos do inverno e do verão, a primavera favorece eventos meteorológicos severos como fortes rajadas de ventos, granizo, chuvas volumosas e grande quantidade de raios, que só podem ser detectados em curto prazo.

O Simepar faz o monitoramento sistemático das condições do tempo e emite alertas com antecedência de poucas horas, possibilitando a adoção de medidas de prevenção e mitigação dos efeitos na sociedade. Para receber esses alertas no celular, os interessados podem cadastrar-se na Defesa Civil Estadual enviando uma mensagem para o telefone 40199 com o número do seu CEP (Código de Endereçamento Postal).

AGROMETEOROLOGIA – A agrometeorologista do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-PR), Heverly Morais, alerta para os impactos da crise hídrica e dos eventos meteorológicos extremos sobre a agricultura e a pecuária no contexto das altas temperaturas previstas para a primavera.

“As grandes culturas como soja, milho e feijão podem sofrer atraso na semeadura, germinação desuniforme da lavoura, crescimento inadequado das plantas e mau desenvolvimento dos grãos”, afirma. Ela recomenda ao produtor escalonar a semeadura em talhões com cultivares de ciclos diferentes, manter o equilíbrio nutricional das plantas, utilizar sementes de boa qualidade, bem como não empregar população de organismos superior à indicada.

Para melhorar a estrutura do solo e o armazenamento da água no sistema, Heverly sugere o cultivo e a incorporação de plantas de cobertura em sistema de plantio direto. “Essa técnica melhora os atributos físicos e químicos do solo, favorece o aumento de infiltração da água, aprofunda as raízes da cultura, reduz a temperatura e a evaporação do solo e mantém a água disponível para as plantas em períodos de estiagem fraca e moderada”, explica a pesquisadora.

Culturas como café, cana-de-açúcar, mandioca e frutíferas correm alto risco de serem prejudicadas pela má distribuição das chuvas ao longo da estação. Além disso, as altas temperaturas podem afetar as hortaliças, sobretudo as folhosas. As olerícolas precisarão de muita água de irrigação – um desafio diante dos baixos níveis dos mananciais como rios, riachos, lagos e nascentes.

(Fonte: AEN)

Foto: Jane Rita Lentcsh/Face da Notícia

Continuar Lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cotidiano

Quinteto de Sopro da Orquestra Sinfônica se apresenta sábado no jardim do Museu Paranaense

Publicado

em

Museu Paranaense (Mupa) recebe em seu jardim neste sábado (16), às 17h, o quinteto de sopro da Orquestra Sinfônica do Paraná, que apresentará dois temas para o público a partir da área externa da instituição. O evento faz parte da agenda de celebrações dos 145 anos do Museu, comemorados no segundo semestre de 2021 com uma série de ações especiais.

Com entrada gratuita e distanciamento social, o público poderá ocupar o gramado do jardim para assistir à apresentação. Algumas cadeiras serão disponibilizadas, mas quem quiser pode levar cangas, toalhas e cadeiras de praia para aproveitar a apresentação confortavelmente.

O quinteto vai apresentar as obras “Quinteto Para Instrumentos de Sopros”, de Mario Tavares; e Suite Belle-Époque in Süd Amerika, de Julio Medaglia. Participam os músicos Júlio Zabaleta (flauta), Paulo Barreto (oboé), Jairo Willkens (clarinete), André Vieira (trompa) e Jamil Bark (fagote), além do percussionista Leonardo Gorozito.

MUPA 145 ANOS – Uma das instituições culturais mais importantes do Paraná e o terceiro museu mais antigo do Brasil, o Museu Paranaense celebra quase um centenário e meio de intensa pesquisa científica, cuidado, conservação e formação de um acervo que hoje possui aproximadamente 800 mil itens, constituindo um dos mais importantes da América Latina.

Atualmente, além dos eixos temáticos História, Arqueologia e Antropologia, o Museu abre espaço para outras narrativas, criando conexão entre as ciências e a arte. “Buscamos transformar um museu centenário em um agente do século XXI”, afirma Gabriela Bettega, diretora do Mupa.

Serviço

Data: 16 de outubro, sábado

Horário: 17 horas

Entrada gratuita

Local: Museu Paranaense – Rua Kellers, 289 – São Francisco, Curitiba – Paraná

(Foto: MUPA/SECC)

Continuar Lendo

Cotidiano

4º Salão de Artes Visuais de Pinhais realiza abertura da exposição e premiação dos artistas

Publicado

em

Na noite desta quarta-feira (6), aconteceu no Centro Cultural Wanda dos Santos Mallmann a cerimônia de abertura e premiação do 4º Salão de Artes Visuais de Pinhais. O evento cultural é organizado pela Prefeitura de Pinhais, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Semel).

A edição deste ano do Salão de Artes Visuais traz ao público uma coletânea valorosa de obras de arte, das 54 inscritas, foram selecionadas 20 para exposição, que além da presencial, também foi criada uma virtual. Os trabalhos são provenientes de artistas das cidades de Antonina, Campina Grande do Sul, Cascavel, Curitiba, Palmeira, Pinhais, São José dos Pinhais e São Paulo.

A organização do evento realizou uma menção honrosa para alguns artistas que tiveram destaque pelo trabalho e premiou os três primeiros colocados com troféus, certificação e premiação em dinheiro, além do prêmio “Eduardo Edah – Destaque Pinhais”, para um dos artistas locais, buscando valorizar a produção artística do município.

Estiveram presentes na abertura do evento, a vice-prefeita de Pinhais, Rosa Maria; o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Bruno Sitima; representando a Câmara Municipal de Pinhais, o vereador Carlinhos do Elisa; os patrocinadores (Colégio Destaque, Missara Semijoias, Natal Papelaria e Presentes, Compactor, In Flux English School),  artistas, servidores do Departamento de Cultura e convidados.

Na abertura do Salão de Artes Visuais, o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Bruno Sitima, frisou que este é o segundo evento presencial promovido pela secretaria que vem retomando as atividades. O secretário agradeceu ao trabalho da equipe do Departamento de Cultura, aos jurados que avaliaram as obras, aos patrocinadores pelo apoio e incentivo à cultura, e em especial, aos artistas, que apesar dos obstáculos enfrentados seguem empenhados na área. “A cultura e o esporte foram áreas muito afetadas durante a pandemia. Mas aqui em Pinhais, temos vontade e o incentivo da administração pública para desenvolvermos  atividades culturais e esportivas. Hoje, em especial, temos que parabenizar os artistas, pois nunca deixam a cultura morrer. Sem dúvida a pandemia deixou mais difícil esta área, mas vocês não desistiram. Mesmo tendo um número menor de participantes nesta edição, vocês estão presentes, fazem um trabalho incrível, persistem, por isso, faço questão de dizer que este evento é de todos vocês”, destacou Bruno.

A vice-prefeita Rosa Maria parabenizou a organização do evento e enalteceu que a atual gestão tem um olhar especial pela cultura do nosso município. “É preciso ter vontade, é preciso compreender, que as pessoas também precisam de cultura. A cultura reafirma a nossa identidade. Teve uma época que nossa cidade era confundida com outro município. Aqui é a cidade do 4º Salão de Artes Visuais. Aqui é a cidade onde acontece a Mostra de Teatro, onde acontece o Festival Literário, um lugar onde tem uma cultura maravilhosa. Pinhais passou a ser diferenciada e não mais confundida. A cultura reafirma a identidade de um povo e passamos a gostar mais da cidade. Agradeço a todos por fazerem cultura com tanto amor. Todos os envolvidos neste evento, servidores, patrocinadores e artistas estão de parabéns. Nós fazemos um município melhor quando investimos em educação e cultura”, afirmou.

A exposição presencial do 4º Salão de Artes Visuais de Pinhais acontece até o dia 28 de outubro, no Centro Cultural Wanda dos Santos Mallmann. O local fica  na Rua 22 de Abril, 305, no bairro Centro.  Mais informações pelo telefone (41) 3912-5253. Já a exposição virtual pode ser conferida pelo público pelo endereço eletrônico (https://spark.adobe.com/page/8ResT3aeiygjX/). Na página foram disponibilizadas as imagens e descrição das obras, além das informações e o contato dos autores e relação dos premiados.

Salão Artes Visuais: Foto Fabio Cristiano
Salão Artes Visuais: Foto Fabio Cristiano.
Salão Artes Visuais: Foto Fabio Cristiano.

Continuar Lendo

Cotidiano

Orquestra Sinfônica apresenta concertos virtuais em parceria com Instituto Portinari

Publicado

em

A Orquestra Sinfônica do Paraná estreia neste domingo (10), às 17h, mais uma série de concertos virtuais. O programa Clássicos Regionais é uma iniciativa do Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (Iaosp) em parceria com o Instituto Portinari.

A ideia do programa é reunir obras clássicas de compositores como Bento Mossurunga, Brahms e Clóvis Pereira. Ao mesmo tempo que os músicos executam as obras no palco do Guairão, vemos, no cenário, a projeção de telas pintadas por Candido Portinari.

As telas de Portinari escolhidas para o programa mostram o regionalismo presente nas obras do artista. Meninos Soltando Pipas, por exemplo, retrata uma cena de infância com a qual a plateia consegue facilmente se identificar.

A primeira temporada da série Clássicos Regionais vai ao ar quinzenalmente, aos domingos, nas redes sociais da Orquestra Sinfônica do Paraná. Os concertos foram gravados com pequenos grupos de músicos, respeitando as normas de prevenção da Covid-19.

Todos os concertos serão gratuitos e ficarão disponíveis para o público por tempo indeterminado após a estreia.

Serviço

Data: domingo (10)

Horário: 17 horas

Depois, quinzenalmente, aos domingos

Concerto virtual – Gratuito

Foto: Teatro Guaíra

Continuar Lendo

Tendência